top of page

Antes de arrumar o mundo, arrume sua gaveta de meias



Eu li ou ouvi essa frase em alguma das minhas andanças por livros e cursos. Não consigo de jeito nenhum lembrar onde ou o autor (se alguém o souber, por favor, me avise para que eu dê os devidos créditos).


E ela mexeu demais comigo naquele momento, sem eu entender muito bem o porquê.

Mas hoje, essa frase resume muito bem o momento que estou e o que venho cristalizando como objetivo de um dos caminhos profissionais que passo a trilhar.


Muitos(as) de nós, nos preocupamos com o mundo, a sociedade, a natureza enfim… com diversos entes externos. Mas não passamos nem perto de nos preocuparmos com o ente interno, o eu mesmo(a)!


Como falar de cuidado, sem nos cuidarmos?

Como falar de compaixão, sem auto-compaixão?

Como falar de otimismo, sem acreditarmos em nós mesmos(as)?

Acho que deu para entender a lógica, certo?


Em tempo, devemos sim nos preocupar com os diversos entes externos! Isso é essencial para que continuemos a existir nesse pedaço de rocha flutuante. Mas sem esquecer da auto-preocupação.


Para arrumar o mundo, não devemos nunca esquecer de arrumar nossa própria gaveta de meias!


Espero que este espaço ajude você a encontrar a melhor forma de fazê-lo! Conte comigo nessa jornada




コメント


bottom of page